Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

CAE aprova indicação de Arthur Badin para presidência do Cade

O advogado, que vinha exercendo o cargo de procurador-geral do Conselho, foi sabatinado nesta 3ª no Senado

Isabel Sobral, da Agência Estado,

26 de agosto de 2008 | 13h09

Com os votos de 21 dos 23 senadores presentes - e com duas abstenções -, a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), no Senado, aprovou nesta terça-feira, 26, a indicação de Arthur Badin para o cargo de presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Advogado de 32 anos, Badin vinha exercendo o cargo de procurador-geral do Cade. Antes da votação, durante sua primeira exposição na sessão da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, Badin defendeu a aprovação do projeto de lei que reestrutura o Cade, criando a análise prévia de fusões e aquisições empresariais. Ele afirmou esperar que a Câmara vote esse projeto até o final deste ano para que o Senado possa analisar a proposta. "Acredito que estaremos, com isso, dando um passo para um grande avanço institucional para o sistema", disse. Badin afirmou que não vê conflito no fato de estar deixando o cargo de procurador-geral para assumir a presidência do órgão de defesa da concorrência. Ele fez afirmação em resposta a uma preocupação colocada pelo líder do DEM (ex-PFL), senador José Agripino (RN). Ele disse que vê "com bons olhos" o fato de já ter passado por outras experiências na defesa da concorrência para ter a possibilidade de julgar processos no Cade. "Essas diferentes visões tornam a minha capacidade mais acurada para, agora, julgar", afirmou Badin. O fato de Badin ser relativamente jovem - tem 32 anos - foi motivo de brincadeira de senadores em alguns momentos da sessão da CAE. "Vossa Senhoria tem uma cara de guri, que está mais para presidente da UNE (União Nacional dos Estudantes) do que para o Cade", disse, por exemplo, o senador Pedro Simon (PMDB-RS), que, a sério, se declarou favorável à indicação de Badin.

Tudo o que sabemos sobre:
CadeConcorrênciaArthur Badin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.