finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Caem chances de um El Niño forte neste ano, diz instituto australiano

O esfriamento do Oceano Pacífico no último mês significa que a perspectiva de ocorrência de um El Niño forte neste ano é cada vez mais improvável, disse o Escritório Australiano de Meteorologia nesta terça-feira.

REUTERS

15 de julho de 2014 | 13h46

O escritório manteve sua projeção para formação do El Niño nos próximos meses, mas disse que os modelos climáticos diminuíram sua previsão de força.

"O padrão dos ventos voltou um pouco mais nas últimas semanas em direção ao normal, então não tem havido impacto significativo na atmosfera para ajudar a manter a condição quente no centro e leste do Oceano Pacífico tropical", disse Andrew Watkins, supervisor de Previsão Climática do escritório.

O último El Niño forte ocorreu em 1997, provocando estragos globais generalizados.

O centro de previsão climática dos Estados Unidos manteve sua perspectiva para o fenômeno climático El Niño na semana passada, com 70 por cento de chance de o padrão ocorrer no verão no hemisfério norte.

O El Niño --um aquecimento da temperatura do mar no Pacífico-- afeta os padrões de vento e pode desencadear tanto inundações e secas em diferentes partes do globo, atingindo plantações e fornecimento de alimentos.

(Reportagem Colin Packham)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSELNINOAUSTRALIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.