Café sobe mais de 3% em NY com ação de fundos

Cenário: Paula Moura

O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2012 | 02h09

Os preços futuros do café fecharam em forte alta ontem na Bolsa de Nova York. As cotações vinham caindo por causa da oferta ampla e atingiram os níveis mais baixos em 29 meses. Isso despertou o interesse de compra de fundos e outros investidores, o que fez os contratos da commodity subirem. O contrato para entrega em março avançou 3,86%, fechando a 154,85 centavos de dólar por libra-peso. Segundo relatório do banco Rabobank, os preços do café arábica devem subir em 2013 com suporte do aumento da demanda e de compras para recompor estoques.

Na mesma bolsa, o suco de laranja caiu 2,22%. Havia uma preocupação de que o clima frio na Flórida, principal região produtora de laranja nos Estados Unidos, poderia provocar geadas e danificar os pomares, mas isso não se concretizou e investidores decidiram embolsar os lucros. Já o cacau avançou 0,45%, com a volta do interesse pelo produto após as perdas recentes. O algodão subiu 0,45% e o açúcar caiu 0,36%.

Na bolsa de Chicago, o trigo ganhou 0,31%. O clima desfavorável ao cereal em vários países produtores deve reduzir a produção mundial. Nos Estados Unidos, as lavouras de inverno também estão ameaçadas, neste caso pela estiagem. Na Argentina e na Austrália é o excesso de umidade pode por comprometer a qualidade do grão. O milho terminou em ligeira alta, puxado pelo trigo. Os dois cereais são usados na ração animal. Por outro lado, os preços futuros da soja caíram 0,21% depois de três pregões em alta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.