Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Cai a produtividade do brasileiro

A produtividade do brasileiro caiu nos últimos 25 anos e o País ocupa apenas o 65º lugar no ranking que mede o valor produzido por trabalhador em 124 economias. Dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) estimam que um trabalhador do País em 1980 produzia em valor agregado para a economia US$ 15,1 mil por ano. Em 2005, esse valor caiu para US$ 14,7 mil e a distância em relação aos países mais competitivos do mundo se ampliou. O Brasil é superado por Argentina, Chile, Bósnia e Irã e passou a ter taxas equivalentes às de Uganda.A situação brasileira ocorre ao mesmo tempo em que o mundo presenciou uma aceleração na produtividade do trabalho, principalmente na China, que pode em breve ultrapassar a produtividade de um brasileiro. Os maiores índices de produtividade estão nos Estados Unidos e Europa. As informações fazem parte de um amplo raio X que a OIT publica hoje da situação do trabalho no mundo, com mais de 1,2 mil páginas.De acordo com o levantamento, a produtividade de um trabalhador brasileiro caiu em 0,1% por ano no período analisado. Quanto à produtividade por hora, o aumento foi mínimo, de 0,2%, passando de US$ 7,63 em 1980 para US$ 7,99 por hora em 2005. "O resultado do levantamento não é nada bom para o Brasil" , afirmou o diretor do Departamento de Empregos da OIT, José Salazar-Xirinachs. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

03 de setembro de 2007 | 07h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.