Cai a venda de veículos usados e Assovesp culpa os juros

O mercado de veículos usados registrou venda de 40.506 unidades em maio, 14,14% a menos do que em maio de 2002. Em relação ao mês de abril deste ano, houve aumento de 2,57% - número positivo pelo segundo mês consecutivo. Os dados foram divulgados hoje e fazem parte da pesquisa da Associação dos Revendedores de Veículos Automotores no Estado de São Paulo (Assovesp) e do Sindicato do Comércio Varejista de Veículos Automotores Usados no Estado de São Paulo (Sindiauto), entidades que representam as revendas independentes de veículos.Em comunicado, o presidente da Assovesp e do Sindiauto, George Assad Chahade, culpa as taxas de juros pela situação, já que o número de veículos financiados caiu pela metade em relação à média histórica do setor. "Apesar da nossa última pesquisa apontar uma ligeira recuperação das vendas, o volume comercializado ainda permanece abaixo das necessidades do mercado, por conseqüência das altas taxas de juros", avalia Chahade. O baixo volume de negócios financiados revela a dificuldade causada ao consumidor pelos juros altos. Segundo a Assovesp, em abril, 49% dos negócios foram financiados, ao prazo médio de 31 meses, enquanto na pesquisa de maio o nível de financiamento ainda baixou um ponto percentual, mantendo o mesmo número de prestações. Segundo Chahade, a média histórica de financiamento para a compra de veículos usados é de 80%. "O automóvel é um bem de valor alto. Sem mecanismo de financiamento adequado, o mercado fica estagnado", diz o presidente. Ele acrescenta, porém, que o ligeiro aumento em relação a abril dissipa o "clima de pânico" no setor. Do total de veículos comercializados em maio, 50% são de modelos populares seminovos, 35% de unidades fabricadas entre 1995 a 1999 e o restante, acima de 10 anos de uso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.