Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Cai apoio à greve dos caminhoneiros nas redes sociais

Comentários positivos em relação à manifestação caíram de 53,5%, na sexta-feira, para 34,5%, nesta segunda-feira (28)

Fernando Scheller, O Estado de S. Paulo

28 Maio 2018 | 15h57

Uma pesquisa da empresa Torabit, especializada em medição de comentários nas redes sociais, mostrou que o apoio explícito dos internautas à paralisação dos caminhoneiros, que entrou nesta segunda-feira (28) em seu oitavo dia, caiu em 20 pontos porcentuais em três dias.

+++ AO VIVO: Acompanhe em tempo real a cobertura sobre a greve dos caminhoneiros

Na última sexta-feira (25), 53,5% dos posts em redes sociais e blogs eram favoráveis ao movimento – agora, essa proporção é de 34,5%. A medição do mais recente levantamento se encerrou às 10h desta segunda.

+++ BR18: Maioria desaprova 'greve' dos caminhoneiros

Já as avaliações positivas caíram de 52% para 45% - parte desses comentários, porém, destacava os efeitos da paralisação de forma negativa. O restante dos comentários foi avaliado como “neutro”.

+++ Para ministro do STF, governo subestimou greve dos caminhoneiros

Para chegar aos dados, a Torabit mediu as reações no Twitter, Instragram, YouTube, Google+, páginas abertas no Facebook, blogs e sites de internet. Em sites de notícias, segundo o Instituto Verificador de Circulação (IVC), a palavra “caminhoneiro” foi a mais clicada em todo o último fim de semana.

Mais conteúdo sobre:
greve caminhoneiro rede social

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.