Cai inadimplência em SP nos primeiros meses do ano

A inadimplência na cidade de São Paulo neste ano é inferior à registrada nos cinco primeiros meses do ano passado. O volume de débitos quitados no Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), segundo a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), aumentou 11%, enquanto que a inclusão de novos atrasos de pagamento cresceu menos, 7%, o que significa que a inadimplência líquida hoje é menor que no ano passado.O comprometimento de renda dos consumidores com parcelas de crediário cresceu entre maio de 2003 e maio de 2004, mas em porcentuais inferiores ao da inflação. O valor médio da parcela era de R$ 820,50 e passou para R$ 837,50, o que significa uma variação de 2,7% enquanto que a inflação no período de 12 meses chegou a 4,45% (IPC-Fipe). Houve portanto uma redução real de valor.Em maio, na comparação com igual mês em 2003, o calote também diminuiu, pois os cancelamentos de registros cresceram 10,3% e os novos débitos aumentaram 7,7%. O número de cheques sem fundos também apresentou queda de 7,6% em maio e de 4,3% nos primeiros cinco meses de 2004, em relação a igual período de 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.