Cai pela metade conversões de veículos para gás natural

O volume de conversões de veículos para o uso de gás natural caiu pela metade nos últimos dois meses, em relação ao registrado no início do ano, conforme dados do Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP). Segundo o IBP, o volume de conversões em julho somou 11.611 automóveis, bem abaixo dos 20.800 registrados em março ou 22.941 de abril.A queda já vem desde maio, quando o governo anunciou que pretendia retirar alguns incentivos a esse tipo de conversão, mas o movimento se acentuou em junho e julho, após as confusões políticas na Bolívia, com a ameaça ao suprimento do combustível ao Brasil.No acumulado do ano, porém, os números deste ano ainda estão 26,8% acima do registrado em igual período do ano passado, já que o ritmo de conversões se acelerou a partir de setembro. RegiõesO Rio de Janeiro continua sendo um dos poucos mercados com grande número de conversões, mas ainda está abaixo do registrado no início do ano. O total convertido no Rio somou 6.515 veículos no mês passado, o que corresponde a 56% do total no País. O pico registrado no Rio foi em abril, quando o número de veículos convertidos atingiu 8.978 unidades.Em São Paulo, as conversões somaram 2.679 veículos no mês passado, bem abaixo dos 6.473 registrados em abril, antes do "susto" do gás da Bolívia. Em São Paulo o gás natural sofre concorrência mais forte do álcool, o que justifica a menor penetração do combustível.Conforme o acompanhamento do IBP, o preço do GNV em julho estava em torno de 90% do preço do álcool e apenas 50% do preço da gasolina. No período abril/julho o setor está colhendo a safra de cana, derrubando os preços do combustível vegetal em São Paulo.Com a redução do ritmo de conversões, a frota brasileira de veículos movidos com base no GNV subiu para 959.058 unidades. A expectativa do setor era que o número de um milhão de veículos seria atingido ainda em meados de 2005, mas o provável é que isso ocorra mais para o final do ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.