Cai previsão da OCDE para expansão global em 2005

A economia global deve desacelerar-se em 2005 em conseqüência dos elevados preços do petróleo e de mudanças no câmbio, disse a Organização para Cooperação Econômica e Desenvolvimento (OCDE) em relatório semestral sobre as perspectivas econômicas. O grupo sediado em Paris previu que seus 30 países-membros deverão registrar crescimento do PIB combinado de 2,6% em 2005. Esse nível é inferior à taxa de crescimento de 2,9% prevista no relatório anterior, divulgado em novembro do ano passado. Em 2004, a expansão do grupo foi de 3,4%. A OCDE revisou em baixa também a projeção de crescimento em 2006, para 2,8%, de 3,1% na previsão de novembro. Será apenas no final desse ano que o crescimento entre os países-membros irá fortalecer-se "modestamente" e irá "tornar-se mais equilibrado", diz o relatório. A perspectiva de crescimento na Ásia é favorável, enquanto o Japão está encaminhando-se para a recuperação. A zona do euro, por outro lado, encontra dificuldades para manter o crescimento, pressionado pelo fortalecimento do euro e pela alta do petróleo. A Alemanha e a Itália, em particular, estão vulneráveis a choques externos, enquanto a demanda doméstica é fraca, diz o relatório da OCDE.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.