Cai ritmo de queda dos juros no crédito

Ritmo de queda de juros na concessão de crédito pessoal sofreu redução no mês de agosto de acordo com a pesquisa da Anefac - Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (veja no link abaixo). De acordo com pesquisa de Nívea Vargas, a taxa média em julho, que ficou em 7,79%, foi para 7,74% em agosto. Essa redução representou uma queda de apenas 0,64% no mês de agosto, frente ao recuo de 4,30% de junho para julho. Ainda, segundo os dados da Aneafc, os juros cobrados nos cartões de crédito e no empréstimo pessoal cedido pelas financeiras permaneceram inalterados. Os cartões de crédito continuaram com a mesma taxa de julho - 10,28% , enquanto que a taxa do empréstimo pessoal das financeiras permaneceu em 11,17% em agosto. A pesquisa da Anefac leva em consideração os juros praticados pelos bancos, lojas e financeiras na concessão de crédito ao consumidor.O vice-presidente da Anefac, Miguel Ribeiro de Oliveira, afirma que os juros no mês de agosto ficaram estáveis devido à manutenção da taxa básica de juros - Selic. Porém, ele acredita que mesmo que a Selic não volte a sofrer reduções nas próximos meses, os juros ao consumidor têm espaço para sofrer uma queda diante da tamanha discrepância entre a taxa média cobrada ao consumidor - 144,64% ao ano - e, na outra ponta, a Selic de 16,5% ao ano. Ele acredita, ainda, que a Selic feche o ano em 15% ao ano. Os juros estão ainda muito altosNo período de março de 1999 a agosto de 2000 o Banco Central reduziu a Selic em 63,33% de 45% ao ano para 16,5% ao ano. No mesmo período, as taxas de juros cobradas ao consumidor caíram na média de 41,84%. No caso do Certificado de Depósito Bancário (CDC) de 30 dias - um dos meios utilizados pelos bancos para captação de recursos destinados ao crédito - a taxa paga pelos bancos é de 14,57% ao ano, enquanto a taxa média dos juros para o crédito pessoal é de 144,64% ao ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.