Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Caiado: Brasil deveria suspender venda de carne à UE

O deputado federal Ronaldo Caiado (DEM-GO) disse hoje que os produtores de carne vão ingressar com uma série de ações na justiça contra a União e o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, se o governo insistir em homologar uma lista de fazendas que seriam aptas a exportar para a União Européia. Para o parlamentar oposicionista, que é um dos expoentes da bancada ruralista, o governo brasileiro não deveria aceitar as exigências da União Européia e, como conseqüência, não preparar lista nenhuma e anunciar a suspensão das vendas ao bloco econômico, colocando o Brasil em condição de igualdade nas negociações.Caiado afirma que a criação de uma lista de fazendas que teriam condição de exportar para a Europa colocaria o País em situação de descrédito perante os demais mercados consumidores. Na sexta-feira, o ministério da Agricultura enviou a autoridades européias uma lista com menos de 200 fazendas que cumpririam todas as regras de rastreamento do bloco econômico. Segundo o deputado, há milhares de fazendas no Brasil que cumprem todas as regras exigidas pelo ministério da Agricultura, de rastreamento e sanidade animal, e, portanto, a existência da lista seria ilegal.Além disso, Caiado explica que a homologação pelo governo de uma listagem seria uma forma explícita de discriminação. "Quer dizer que a saúde do europeu é mais importante que a do brasileiro ou do consumidor de outros países", afirmou. Segundo ele, outro efeito seria a criação de um pedágio para os produtores que ficarem fora da lista, que teriam que, para exportar à Europa, vender seu gado às fazendas da listagem, diminuindo a renda do produtor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.