finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Caiado vê 'clima geral' de derrubada de veto para FGTS

Ao considerar a maioria de parlamentares que aprovou o projeto que acaba com o fim da multa adicional de 10% sobre o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), o líder do DEM na Câmara dos Deputados, Ronaldo Caiado (GO), disse que o clima geral na Casa é de derrubada do veto presidencial. "A menos que uma força estranha ou sobrenatural, tipo diretorias da Anvisa e de outros ministérios, sejam colocadas na pauta de discussão ou ainda (haja) liberação de emendas, e provoque um Alzheimer no parlamentar e ele tenha esquecido o voto dele ao derrubar a cobrança", comentou Caiado.

DAIENE CARDOSO, Agencia Estado

17 de setembro de 2013 | 18h21

O líder reclamou que, quando o voto é aberto, os parlamentares costumam votar pelo fim de contribuições, mas quando o voto é secreto, deputados e senadores costumam mudar de posição sob influência da pressão do governo. "Não é normal que alguém mude de opinião tão rápido assim", criticou. O líder avisou que, nesta noite, os parlamentares do DEM votarão aberto para derrubar todos os sete vetos presidenciais em deliberação.

Caiado revelou aos jornalistas que, ao abrir a reunião de líderes partidários, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse que o governo sinalizou que vai retirar a urgência constitucional do projeto do Código de Mineração.

Segundo Caiado, Alves afirmou que vem trabalhando intensamente de sexta-feira, 13, até esta manhã para convencer o Palácio do Planalto de abrir mão do regime de urgência. O projeto vem trancando a pauta da Casa há mais de um mês.

Tudo o que sabemos sobre:
FGTSmultaRonaldo Caiado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.