Caixa adota novo sistema para financiamento

A decisão da Caixa Econômica Federal (CEF) de adotar o sistema fiduciário como garantia de financiamento imobiliário a partir do próximo mês beneficia os agentes financeiros. A avaliação é do advogado especializado em direito imobiliário, Ronaldo Gotlib. Pelo sistema, os bancos correm menos risco de crédito e, em contrapartida, os mutuários ficam muito mais vulneráveis em casos de atraso no pagamento da dívida.Isso acontece porque, pela fidúcia, o bem é passado para o nome do mutuário somente quando a última prestação do financiamento estiver quitada. Assim, o mutuário pode ficar exposto a riscos por até 15 ou 20 anos, dependendo do prazo do financiamento. Enquanto isso, o imóvel será propriedade do agente financeiro. Gotlib explica que, em caso de atraso do pagamento, a instituição financeira simplesmente executa a dívida e recorre à Justiça solicitando uma liminar para entrar no imóvel.A orientação é que, enquanto for possível, o comprador deve optar por adquirir o financiamento a partir dos bancos que oferecem o sistema de hipoteca. Por esse sistema, a propriedade fica em nome do mutuário e dificilmente ocorrerá a devolução do imóvel sem que a realização de uma discussão judicial antes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.