Caixa apresenta novo papel ao mercado

A Caixa Econômica Federal (CEF) inicia na segunda-feira o programa de road show para apresentar o novo papel que irá ofertar ao mercado, a Letra de Crédito Imobiliário (LCI). Segundo Wilson Risolia, superintendente nacional de tesouraria e mercado de capitais da CEF, serão feitas apresentações na segunda-feira no Rio de Janeiro, na terça-feira em São Paulo e na quarta-feira em Brasília, em apresentação especial para as fundações de seguridade.A LCI foi criada no início do mês e tem características diferentes das Letras Hipotecárias (LH), que vinham sendo vendidas pela CEF. O prazo, por exemplo, cai de cinco para três anos e o indexador muda de TR (LH) para IGP-M (LCI). Risolia acredita que essas características atendem melhor os interesses dos investidores.Nos últimos seis meses, a CEF colocou R$ 730 milhões em Letras Hipotecárias em leilões e a previsão da instituição é chegar em dezembro com a venda de R$ 1 bilhão entre LH e LCI. Os títulos da CEF são lastreados em financiamentos imobiliários, o que dá mais garantia ao investidor, observa o técnico da instituição. Além da venda em leilões, a CEF vende o papel na sua rede de agência e em outras instituições financeiras e o estoque do papel já atinge R$ 10 bilhões.Até março haverá leilão reverso para venda de LH e LCI A Caixa Econômica Federal lançará, até março, o sistema de "leilão reverso" para vender LH e LCI. No leilão tradicional, adotado atualmente, o emissor do título fixa as regras do leilão e o investidor se limita a fazer lances com o preço que está disposto a pagar. No leilão reverso caberá ao investidor definir as características do papel como prazo de vencimento, taxa de juros, periodicidade de pagamento de rendimentos e indexador.Esse novo leilão deverá ser negociado no ambiente Internet, sem a necessidade de o investidor freqüentar agências da CEF, segundo Wilson Risolia. A partir de seu próprio computador, o investidor poderá fazer o lance e acompanhar, on line, o andamento das ofertas.

Agencia Estado,

21 de setembro de 2001 | 16h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.