DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO

Caixa aprova R$ 500 mi de recurso suplementar para Minha Casa Minha Vida

Recursos serão direcionados para a faixa 1,5, que enquadra pessoas que ganham até R$ 2,6 mil; informação foi dada pelo presidente da instituição, Nelson Souza

Cynthia Decloedt, O Estado de S.Paulo

14 Novembro 2018 | 13h56

O presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Nelson Souza, informou que o Conselho Curador aprovou nesta terça-feira, 13, uma suplementação de R$ 500 milhões de recursos não onerosos, ou subsidiados, do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para o programa Minha Casa Minha Vida. Os recursos serão direcionados à faixa 1,5, na qual se enquadram famílias com renda de até R$ 2.600,00 por mês. Essa linha estava prestes a ser suspensa por falta de recursos para o programa.

“Não vai faltar recursos para o programa Minha Casa Minha Vida”, disse o presidente da Caixa.

De acordo com técnicos do banco presentes à coletiva de imprensa para divulgação do balanço do terceiro trimestre, os recursos devem chegar à Caixa na semana que vem para serem distribuídos aos Estados. Até agora, o programa Minha Casa Minha Vida já recebeu R$ 57,4 bilhões em recursos do FGTS subsidiados.

Na faixa 1,5, os financiamentos são concedidos pelo prazo de 30 anos, com juros de 5%. O FGTS financia 90% do valor do imóvel e o Tesouro banca os 10% restantes. Na faixa 1, a parcela bancada pelo governo é bem maior e o mutuário não paga juros. A prestação é de no máximo R$ 270,00 por mês e o financiamento dura dez anos.

No terceiro trimestre, toda a carteira de habitação da Caixa somava R$ 440,5 bilhões, 2,7% maior que no terceiro trimestre do ano passado e 0,9% acima do segundo trimestre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.