Estadão
Estadão

Caixa diz que em dois anos emprestou R$ 4,5 bi sem garantia da União

Estatal afirma que tipo de empréstimo a Estados e municípios vedado pela Constituição aconteceram entre 2016 e 2017

Adriana Fernandes, O Estado de S.Paulo

01 Fevereiro 2018 | 19h56

Brasília, 01/02/2018 - A Caixa Econômica Federal informou que concedeu R$ 4,5 bilhões de empréstimos a Estados e Municípios sem garantia do Tesouro Nacional no biênio 2016 e 2017. No ano passado, foram R$ 2,39 bilhões, e, em 2016, R$ 2,1 bilhões.

+ Caixa concedeu crédito a municípios e Estados com garantias proibidas por lei

O banco não informa os governos regionais que se financiaram nessas operações. Como revelou o Broadcast, a Caixa concedeu créditos com garantias de receitas tributárias desses entes federativos, o que é vedado pela Constituição.

+ BC revisará normas para conceder empréstimos a Estados e municípios



O banco suspendeu temporariamente essas operações para análise jurídica. O Banco Central está revendo as normas de classificação de capital da Caixa. 

+ Ministro das cidades defende empréstimos da Caixa com garantias proibidas por lei

Revelação.  Reportagem do Estadão/Broadcast revelou nesta quinta-feira, 1, que a Caixa concedeu empréstimos a Estados e municípios recebendo receitas tributárias como garantia, o que é proibido pela Constituição. Foi a descoberta dessas operações que levou o Conselho de Administração do banco a suspender, na semana passada, a concessão de todos os financiamentos, sem a garantia da União, a prefeitos e governadores.

+ OPINIÃO: Crise na Caixa revela o uso do banco com finalidade política e não pública

O artigo 167 da Constituição veda a vinculação de receitas futuras com impostos (como IPTU, por exemplo) a financiamentos bancários. O mesmo vale para os fundos de participação dos Estados (FPE) e dos municípios (FPM) - que são transferências feitas pela União ao dividir a arrecadação de impostos federais com os demais entes federativos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.