Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Caixa diz que lucro menor está dentro do previsto

A presidente da Caixa Econômica Federal, Maria Fernanda Ramos Coelho, afirmou hoje que o lucro da instituição no período de janeiro a setembro - menor do que o estimado - está dentro das previsões feitas pelo Ministério da Fazenda. Segundo ela, o previsto para o acumulado no período era de R$ 1,597 bilhão, e o lucro alcançado foi de R$ 1,780 bilhão.A presidente da Caixa atribuiu a queda do resultado da instituição no terceiro trimestre a despesas com ações judiciais referentes a correções da poupança relativas a planos econômicos impostos ao País no passado e também ao aumento da inadimplência. Segundo ela, como houve uma expansão da carteira de financiamentos às pessoas físicas e jurídicas e do crédito imobiliário, é natural que cresça o índice de inadimplência.Maria Fernanda destacou, no entanto, que 72% da carteira da Caixa têm avaliações "AA" ou "A", consideradas boas. Ela atribuiu a inadimplência também ao fato de a Caixa priorizar as microempresas e pequenas empresas e a população de baixa renda: "A estratégia da Caixa é justamente operar na baixa renda." Ela disse que a instituição ocupa espaços em regiões onde o setor privado não quer operar.Em relação ao anúncio do procurador do Tribunal de Contas da União (TCU) Lucas Furtado de que investigará a queda do lucro da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho afirmou que, por se tratar de um banco público, a Caixa já é permanentemente auditada pela Controladoria Geral da União (CGU), pelo Banco Central, pelo Ministério Público e por auditorias internas e externas. Ela disse que já telefonou para o procurador e deve levar os documentos para ele ainda esta semana e que os dados serão entregues também ao Banco Central e à CGU na próxima semana.

RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

28 de novembro de 2007 | 14h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.