Caixa diz que nova etapa de créditos do FGTS injetará R$ 900 mi na economia

A Caixa Econômica Federal informou nesta quinta-feira que iniciará na próxima terça-feira mais uma etapa do cronograma de pagamento dos créditos complementares do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), referentes aos planos econômicos Verão e Collor I. De acordo com a instituição, serão pagas a sétima e última parcelas, para quem tem direito a valores entre R$ 5 mil e R$ 8 mil; e a sexta parcela, para aqueles com direito a receber mais de R$ 8 mil. Ao todo, a Caixa vai creditar R$ 900 milhões em cerca de 647 mil contas do FGTS.Segundo a Caixa, com esta nova fase, resta apenas mais uma etapa no calendário de pagamentos dos créditos complementares, que termina em janeiro de 2007 com a última parcela de quem tem mais de R$ 8 mil a receber. Desde o início do calendário, há três anos e meio, a Caixa já injetou na economia mais de R$ 36 bilhões e a expectativa é chegar ao final do processo de pagamento à cifra de R$ 40 bilhões.O pagamento das contas habilitadas ao saque, em julho, será feito na forma escolhida pelo trabalhador no Termo de Adesão: no balcão das agências ou em conta bancária. No caso do crédito em conta bancária, a Caixa remeterá os valores aos bancos no dia 11 de julho, e estes terão até três dias úteis para efetivar o crédito nas respectivas contas.Do total das contas a serem creditadas, podem ser sacadas aquelas cujo trabalhador esteja enquadrado em alguma hipótese de saque prevista em lei: demissão sem justa causa; término de contrato por experiência ou por prazo determinado; aposentadoria; falecimento do empregado; quando o empregado ou seu dependente for portador do vírus HIV; quando o empregado ou seu dependente for acometido de câncer; permanência do empregado por 3 anos ininterruptos fora do regime do FGTS; rescisão do contrato por culpa recíproca ou força maior, ou extinção da empresa; rescisão do contrato por falecimento do empregador individual; utilização na compra da casa própria, ou amortização do saldo devedor do financiamento habitacional; idade acima de 70 anos; quando o trabalhador ou seu dependente estiver em estágio terminal, em razão de doença grave; e trabalhador avulso sem vínculo por 90 dias.A Caixa destacou que os valores que não forem sacados permanecem depositados no FGTS em nome do titular da conta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.