Caixa Econômica Federal tem lucro líquido de R$1,9 bi no 3º trimestre

Caixa Econômica Federal tem lucro líquido de R$1,9 bi no 3º trimestre

Resultado representa alta de 1,7% em relação ao mesmo período de 2013; no fim de setembro, estoque de financiamentos do banco era de R$ 576,4 bi, alta de 24,4% em 12 meses, novamente em ritmo bastante superior à média do mercado

Aluisio Alves, Reuters

13 de novembro de 2014 | 14h56

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira que teve lucro líquido de R$ 1,9 bilhão no terceiro trimestre do ano, alta de 1,7%, ante igual período de 2013.

No fim de setembro, o estoque de financiamentos do banco estatal era de R$ 576,4 bilhões, alta de 24,4% em 12 meses, novamente em ritmo bastante superior à média do mercado.

Como comparação, o estoque de empréstimos do Itaú Unibanco aumentou 10,2% na mesma comparação, o do Santander Brasil subiu 5,6%, o do Bradesco teve avanço de 7,7% e o do Banco do Brasil evoluiu 12,3%.

O crédito imobiliário da Caixa, maior do segmento no país, chegou a R$ 320,6 bilhões, após crescer 26,1% em 12 meses. Já a carteira de infraestrutura do banco chegou a R$ 51,3 bilhões, aumento de 52,8%.

O índice de inadimplência, medido pelo saldo de operações vencidas com mais de 90 dias, foi de 2,73%, ante 2,77% no trimestre anterior e 2,4% um ano antes.

Mas a despesa com provisões para perdas com inadimplência deu um salto de 39,3% no comparativo ano a ano, para R$ 3,28 bilhões, embora na base sequencial tenha havido queda de 17%.

De julho a setembro, a receita com serviços e tarifas da Caixa somou R$ 4,72 bilhões, um avanço de 12,1% ante igual etapa de 2013.

O resultado das operações de tesouraria foi positivo em R$ 8,44 bilhões, um salto de 51,3% em 12 meses.

O retorno sobre o patrimônio líquido médio nos últimos doze meses foi de 17,8%, uma queda de 8,74 pontos percentuais na comparação anual.

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSCAIXARESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.