Caixa financiará habitações com aquecedor solar

Em comunicado oficial à imprensa, a Caixa Econômica Federal (CEF) anunciou que, a partir de agora, os engenheiros responsáveis pela análise dos projetos de unidades habitacionais a serem financiadas pela empresa estão autorizados a aprovar propostas nas quais esteja prevista a utilização de aquecimento solar. A decisão estende-se a todas as obras acompanhadas pela CEF, inclusive aquelas que contam com recursos do Orçamento Geral da União. "Apesar do custo da instalação do equipamento solar ser um pouco maior do que o convencional, a decisão se justifica pela necessidade que o País enfrenta de economizar energia", diz o diretor de Desenvolvimento Urbano da Caixa, Aser Cortines."Há um custo adicional na instalação do equipamento. No entanto, além de a diferença ser diluída no valor das prestações a serem pagas (o aumento é de apenas R$4 por mês), ao longo do tempo os ganhos são muito maiores, pois há uma redução significativa na conta de luz", diz o diretor Cortines. Todos os equipamentos de aquecimento solar a serem utilizados nas obras acompanhadas pela Caixa terão que contar com o certificado do Inmetro. Para viabilizar a análise dos projetos que prevêem essa tecnologia, está sendo preparado inclusive um treinamento para os técnicos da CEF.Utilização de aquecimento solar foi bem sucedida em Minas A decisão da Caixa tem como base uma experiência realizada em Contagem (MG). Ali foi instalado, em outubro de 2000, um projeto-piloto para avaliação da viabilidade técnica e econômica do aquecimento solar como substituto do chuveiro elétrico em habitações de interesse social. Em fevereiro deste ano, com as casas já ocupadas, verificou-se o resultado: uma economia de 20% no consumo de energia elétrica, o que representou uma redução de cerca de 30% no valor da conta mensal de luz. O custo unitário de implantação do equipamento, com vida útil estimada entre 15 e 20 anos, ficou em aproximadamente R$ 550.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.