Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Caixa financiará linha branca para cliente do Minha Casa

Contratações da nova linha estarão disponíveis a partir de 4 de maio, com prazo máximo de pagamento em até 48 meses e taxas de juros que variam de 1% a 2% ao mês

Circe Bonatelli, da Agência Estado,

23 de abril de 2012 | 13h56

SÃO PAULO - A Caixa Econômica Federal (CEF) lançou nesta segunda-feira, 23, uma linha de financiamento com R$ 2 bilhões em recursos para a compra de móveis e eletrodomésticos da linha branca (fogões, geladeiras, lavadoras, entre outros), destinado exclusivamente aos beneficiários do programa habitacional Minha Casa Minha Vida.

As contratações da nova linha, chamada Cred Móveis Caixa, estarão disponíveis a partir de 4 de maio, com prazo máximo de pagamento em até 48 meses e taxas de juros que variam de 1% a 2% ao mês. No mercado, a taxa média para aquisição de eletroeletrônicos foi de 4,66% ao mês em março, de acordo com os últimos dados da Associação dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

"Esta iniciativa possibilitará que milhares de famílias do Programa Minha Casa Minha Vida possam ter uma excelente alternativa de financiamento para mobiliar sua casa, pagando prestações com juros baixos e que realmente caibam no orçamento familiar", afirmou, em nota. o presidente da Caixa, Jorge Hereda.

A nova linha é resultado de uma parceria da Caixa com a Associação Brasileira das Indústrias de Móveis (Abimóvel). Segundo estimativa do banco, o plano está disponível atualmente para cerca de 700 mil famílias que já fazem parte do Minha Casa Minha Vida. Até 2014, esse número pode ultrapassar 3 milhões, à medida que mais famílias ingressem no programa habitacional.

Simulação

Para uma simulação de financiamento de R$ 4 mil em 48 prestações fixas, na taxa de 1% ao mês, o cliente irá pagar na Caixa cerca de R$ 100 de prestação, totalizando R$ 4.800, de acordo com informações do banco. Comparativamente, caso o cliente contratasse o mesmo financiamento, nas condições médias disponíveis no mercado, com taxa de juros de 6% ao mês e prazo de 24 meses, teria que pagar uma prestação de cerca de R$ 300, chegando ao valor final de R$ 7.200. Portanto, a economia prevista é de R$ 2.400.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.