Caixa lança fundos Vale

A Caixa Econômica Federal lançou hoje quatro Fundos Mútuos de Privatização (FMP) Vale do Rio Doce. São dois produtos para receber recursos do Fundo de Garantia da Tempo de Serviço (FGTS), um para recursos próprios de investidores interessados em comprar ações da empresa e um quarto, para quem pretende migrar dos fundos da Petrobrás FGTS para os da Vale.Os fundos que receberão dinheiro direto do FGTS são o Caixa FMP-FGTS Vale do Rio Doce I, com taxa de administração de 1,9% ao ano e investimento inferior a R$ 10 mil. Já o Caixa FMP-FGTS Vale do Rio Doce II tem taxa de administração de 1,4% ao ano e aplicação mínima superior a R$10 mil. Este fundo também pode receber recursos de empresas que formem um grupo com recursos de seus funcionários, limitado a 50% do saldo do FGTS por cada CPF de funcionário. Nessas carteiras o investidor terá direito ao desconto de 5% sobre o preço da oferta pública das ações. O prazo para adesão a eles é 15 de março.Para receber recursos próprios de investidores, a Caixa lançou o Caixa FITVM. A taxa de administração é de 2% ao ano e a aplicação inicial é de R$ 300,00. O valor máximo para investir é R$ 100 mil. Nessa carteira o investidor também terá direito ao desconto de 5% sobre o preço da oferta pública das ações, devendo ficar no investimento no mínimo 6 meses para manter o benefício. O prazo para aderir ao fundo é 15 de março.Para investidores que pretendem migrar os recursos já investidos em Fundos de Privatização Petrobrás, o produto oferecido pela Caixa é o Caixa FMP-FGTS Vale do Rio Doce Migração. O investidor poderá transferir para essa carteira parte ou o total dos recursos aplicados em ações da Petrobrás. Mas, nesse caso, ele perde o direito ao desconto de 5%. A taxa de administração é de 1,9% ao ano e o prazo para migração de recursos da Petrobrás para a Vale é 1º de março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.