Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Bradesco propõe aumento de capital no valor de R$ 3 bilhões

Operação tem como objetivo reforçar a capitalização do banco frente aos investimentos; a proposta será votada em assembleia em 17 de dezembro

Beth Moreira , O Estado de S. Paulo

16 de novembro de 2015 | 12h29

O diretoria do Banco Bradesco S.A. propôs aumento de capital social no valor de R$ 3 bilhões, elevando o mesmo de R$ 43,1 bilhões para R$ 46,1 bilhões, mediante emissão de 164.769.488 novas ações, nominativas-escriturais, sem valor nominal. O tema será votado em assembleia geral extraordinária marcada para às 16 horas do dia 17 de dezembro.

Serão 82.571.414 ações ordinárias e 82.198.074 ações preferenciais, ao preço de R$ 19,20 por ação ordinária e R$ 17,21 por ação preferencial, para subscrição particular pelos acionistas no período de 4 de janeiro a 5 de fevereiro de 2016, na proporção de 3,275740457% sobre a posição acionária que cada acionista possuir na data da assembleia, com integralização à vista, em 1 de março, de 100% do valor das ações subscritas.

Também está na pauta da assembleia, entre outros assuntos, a ratificação da decisão relativa à aquisição de 100% do capital social do HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo e do HSBC Serviços e Participações Ltda., conforme informado ao mercado em agosto.  

Objetivo. Conforme informou o Bradesco, o aumento de capital no valor de R$ 3 bilhões tem como objetivo reforçar a capitalização do banco frente aos seus investimentos e evolução crescente de suas atividades, gerando flexibilidade para posicionamento estratégico perante as oportunidades de mercado.  

Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o Bradesco destaca ainda que a operação visa também dar continuidade e fortalecer investimentos na ampliação e modernização instalações, bem como em tecnologia da informação, mantendo a estrutura do Banco em níveis adequados a uma eficiente prestação de serviços e otimização de processos.

Segundo a instituição, o exercício do direito de subscrição das ações a serem emitidas não importará em qualquer desembolso de novos recursos por parte dos acionistas inscritos nos registros do Banco em 16 de dezembro de 2015, uma vez que a integralização poderá ser realizada com a utilização dos créditos relativos aos juros sobre o capital próprio complementares a serem pagos na mesma data da integralização das ações subscritas.  

Bonificação. No documento, o banco informa ainda que a diretoria irá propor ao conselho de administração, que se reúne em 16 de dezembro, o pagamento de juros sobre o capital próprio (JC) complementares no valor de R$ 4.054.200.000,00, o que possibilitará aos acionistas subscreverem o aumento de capital proposto. A proposta de pagamento de JCP é de R$ 0,7677 por ação ordinária e R$ 0,8444 por ação preferencial, cujo pagamento será pelo valor liquido de R$ 0,6525 por ON e R$ 0,7178 por PN.  

Aprovada a proposta, o pagamento será feito em 1 de março de 2016 aos acionistas inscritos nos registros do banco em 16 de dezembro, passando as ações a ser negociadas "ex-direito" aos juros complementares a partir do dia seguinte (17/12).

Conforme o Bradesco, os juros complementares a serem aprovados representam, aproximadamente, 44,5 vezes o valor dos juros sobre o capital próprio mensalmente pagos.

Tudo o que sabemos sobre:
Bradescocapitalbancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.