Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Caixa: novas modalidades de crédito imobiliário

Os financiamentos para a compra de casa própria pela classe média continuam suspensos na Caixa Econômica Federal. Mas a instituição já acenou que em pouco tempo estará ofertando outras modalidades de crédito para esse segmento. Na aquisição de imóvel, os empréstimos serão concedidos apenas para unidade comercial. No caso de residencial, será lançado um produto só para quem estiver fazendo reforma ou ampliação do imóvel.O atual Construcard, uma linha de financiamento destinada à aquisição de material de construção a ser utilizado em imóvel residencial urbano, será reformulado. Haverá dois Construcards: o Residencial, com taxa de juros de 14,1% ao ano, e o Comercial, de 15% ao ano. A correção do saldo devedor será, respectivamente, pelo INPC do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e pelo IGP-M da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Pelas normas ainda em vigor do Construcard, o saldo devedor é corrigido pela Taxa Referencial (TR).Falta a definição ainda de alguns pontos, como valor do seguro, renda do mutuário, documentação que será exigida, data em que as novas modalidades de crédito entrarão em vigor. Veja as novas condições para o mutuário:ProdutosConstucard ResidencialConstucard ComercialReforma e/ou ampliação residencialTaxa nominal de juros14,1% a.a.15% a.a.12% a.a.Taxa à vista1,5% do valor financiado1,5% do valor financiado2% do valor financiadoTaxa operacional mensal (R$)252525Prazo máximo de financiamento36 meses36 meses96 mesesCota máxima de financiamento100%100%50%Financiamento máximo (R$)180 mil180 mil180 milSistema de amortizaçãoTabela PriceTabela PriceSacreIndexador do saldo devedorINPCIGP-MIGP-M

Agencia Estado,

22 de outubro de 2001 | 08h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.