Caixa quer comprar 49% do capital votante do Panamericano

Risco de crédito e contingências cíveis e trabalhistas seriam empecilhos ao negócio; preço não foi definido

Agência Estado,

26 de novembro de 2009 | 11h18

O Banco Panamericano confirma que está em negociação com a Caixa Econômica Federal para a venda de cerca de 49% do capital social votante e 20% do capital não votante - resultando em uma participação total de aproximadamente 35% do capital social. O preço ainda não foi definido, conforme fato relevante entregue há instantes à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

 

O banco informa que seu acionista controlado, ou seja o Grupo Silvio Santos, está mantendo entendimentos com a CEF por meio da Caixa Participações S.A. (Caixapar), mas que até o momento não há qualquer documento assinado entre as partes.

 

Na quarta-feira à noite, a Agência Estado havia antecipado que a negociação ainda não havia sido concluída por falta de acordo quanto ao preço a ser pago. O risco de crédito e contingências cíveis e trabalhistas dificultam essa definição, segundo uma fonte próxima aos assessores da operação, ouvida pela reportagem.

 

Devido aos rumores sobre a venda de participação para a CEF, as ações preferenciais do Panamericano acumulavam até quarta-feira, 25, no mês de novembro alta de 35%, contra 9,77% de valorização do Ibovespa.

 

Na segunda-feira 23 também a Agência Estado havia informado que a CEF estava prestes a concluir sua primeira aquisição de instituição financeira, e que se ouvia no mercado rumores de que o alvo seria um banco de médio porte com atuação no crédito de varejo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.