Caixa: R$ 1 bilhão para baixa renda

A Caixa Econômica Federal tem R$ 1 bilhão disponíveis para financiar habitação para a população de baixa renda na cidade de São Paulo, porém, não existem imóveis para atender a demanda. Essa quantia é recurso do Programa de Arrendamento Residencial, que favorece famílias que ganham até seis salários mínimos.O problema é que o teto do preço do imóvel para esta população é de R$ 20 mil e, em São Paulo, as construtoras alegam que é impossível construir imóveis neste valor por causa do elevado preço do terreno. "Em outras cidades, este programa vem sendo desenvolvido com muito sucesso, mas no município de São Paulo está difícil de implementar o PAR", reconhece o presidente da Caixa Econômica Federal, Emílio Carazzai.Há cerca de 2 meses, uma medida provisória estabeleceu que os governos estaduais podem participar do PAR, ajudando com recursos para suprir o valor que exceder o teto de R$ 20 mil. Segundo o secretário Estadual da Habitação, Francisco Prado de Oliveira Sobrinho, o governador Mário Covas não tem intenção de dar dinheiro ao PAR. "Ele quer ajudar o programa, mas talvez fique apenas na possibilidade de facilitar a compra de terrenos e facilitar a burocracia que envolve os processos de construção", comenta.Segundo o secretário, alguns terrenos do governo do Estado estão sendo analisados para serem vendidos em parceria com a Caixa. "O governador não quer liberar verba da habitação para o PAR, pois este dinheiro não volta, vai para fundo perdido", explica Ribeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.