Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Caixa amplia o uso do FGTS para pagar financiamento imobiliário com atraso; veja condições

Trabalhador poderá utilizar seu saldo para negociar o pagamento de até 80% das prestações; limite agora vale para quem tem até 12 prestações em atraso

Matheus Piovesana, O Estado de S.Paulo

27 de abril de 2022 | 18h20

A Caixa Econômica Federal (CEF) publicou nesta quarta-feira, 27, uma nova versão do Manual do FGTS - Utilização na Moradia Própria (MMP). A medida regulamenta o uso de recursos de contas do Fundo para a quitação de prestações em atraso no financiamento habitacional.

Na nova redação, o trabalhador poderá utilizar o saldo de suas contas no FGTS para negociar o pagamento de até 80% das prestações de financiamento habitacional em atraso. A condição é limitada a 12 prestações atrasadas, consecutivas ou não.

A medida é válida entre 2 de maio e 31 de dezembro deste ano. Após este período, voltará a condição anterior, em que o saldo pode ser utilizado para quitar prestações quando há até três parcelas em atraso.

A alteração temporária foi aprovada pelo Conselho Curador do FGTS na semana passada, que elencou "a conveniência de promover" o ajuste para permitir "um melhor atendimento aos trabalhadores". A Caixa é o agente operador do FGTS.

Ainda de acordo com a Caixa, as demais regras para o uso de recursos das contas do FGTS para a aquisição da casa própria, liquidação, amortização ou pagamento de parte das prestações em dia permanecem as mesmas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.