Caixa tenta reverter proibição de bancos em lotéricas

A Caixa Econômica Federal vai recorrer da decisão da Justiça no Rio Grande do Sul que proibiu a prestação de alguns serviços bancários pelas casas lotéricas. ?Com esse recurso, a Caixa busca evitar que a decisão traga desconforto paras pessoas que usam os serviços das lojas de loteria, em especial as famílias de menor renda, que não tem bancos em áreas próximas de suas residências e são as principais usuárias desse serviço?, informou a Caixa em comunicado divulgado esta sexta-feira.A decisão da Justiça gaúcha impede as lotéricas de prestarem serviços como saque ou depósito em conta corrente e poupança e pagamento de benefícios previdenciários, entre outros. A sentença não afetou o pagamento de contas ? como água, luz e telefone.Na avaliação da Caixa, as 9 mil lotéricas do País já se transformaram em centros de prestação de serviços para a população. Pelos cálculos da instituição, somente em julho, mais de 285 mil pessoas receberam as aposentadorias e pensões nas lotéricas. Os pagamentos de PIS e abono salarial feitos na primeira semana de agosto nas lojas de loteria atingiram mais de 211 mil pessoas.A decisão de proibir esse tipo de prestação de serviço foi tomada com base em aspectos de ?segurança?. No entender da juíza da 6ª Vara Federal de Porto Alegre, Ana Inês Algorta Latorre, a posição de correspondente bancário das lotéricas acaba se transformando num ?chamariz para os assaltantes?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.