Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Caixa terá crédito imobiliário com correção pelo rendimento da poupança

Nova modalidade será oferecida a partir do dia 1º de março; taxa deve ficar entre 4,75% e 5,39%

André Ítalo Rocha, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2021 | 17h06

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou nesta quinta-feira, 25, que o banco começará a oferecer crédito imobiliário com taxas corrigidas pelo rendimento da poupança a partir da próxima segunda-feira, dia 1º de março.

Será a quarta alternativa de correção do crédito imobiliário no banco, que se soma a linhas corrigidas pela taxa referencial (TR), pelo IPCA e por uma taxa fixa.

A Caixa, segundo Guimarães, terá R$ 30 milhões de orçamento para a nova opção. "Esperamos utilizar esse orçamento rapidamente", disse durante live no canal da instituição no YouTube.

A taxa equivalente ao rendimento da poupança se somará a uma taxa adicional, que vai variar entre 3,35% e 3,99%, e definirá qual será a correção do crédito imobiliário para esse produto.

Nas condições atuais, com a taxa básica de juros (Selic) a 2% ao ano, que resulta em um rendimento de 1,4% para a poupança (70% da taxa Selic), a taxa efetiva poderá variar entre 4,75% e 5,39%.

A taxa poderá ser menor se o cliente for funcionário público, com mais estabilidade no emprego, e se já tiver relacionamento com o banco. E poderá ser maior se for funcionário do setor privado e não tiver nenhum tipo de relacionamento com o banco.

Expansão no crédito imobiliário

Segundo Guimarães, a carteira de crédito imobiliário da Caixa cresceu 28,8% em 2020, alcançando R$ 509,8 bilhões.

A previsão para este ano é de expansão de pelo menos 15% e, de acordo com o executivo, os primeiros meses já mostram crescimento "sensível". Em janeiro, houve alta de mais de 70% em relação a igual mês do ano passado e, em fevereiro, o avanço tem sido de cerca de 40% sobre o desempenho de igual mês de 2020.

"Claramente, quando chegarmos a abril, maio e junho, esse aumento não será tão relevante, em razão das iniciativas (tomadas pelo governo para incentivar o crédito em iguais meses do ano passado, no início da pandemia)", afirmou o executivo.

Guimarães destacou ainda que o Casa Verde Amarela, novo nome do programa Minha Casa Minha Vida, alcançou R$ 62,3 bilhões em financiamentos em 2020, com 96,6% de execução dos recursos pela Caixa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.