Caixa vai antecipar pagamento de FGTS de ações judiciais

Os trabalhadores que tinham ações na justiça e assinaram o termo azul de adesão com a Caixa Econômica Federal, desistindo da ação e aceitando os termos do governo para receber, em parcelas, o crédito complementar do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), vão poder, finalmente, ter acesso aos recursos. O vice-presidente da República, José de Alencar, no exercício da presidência, assinou decreto que permite à Caixa antecipar o pagamento a esses trabalhadores sem ter que aguardar a homologação dos processos na Justiça. Dessa forma estão aptos a receber o pagamento 627 mil trabalhadores, sendo 1,1 milhão de contas, no valor de R$ 461,7 milhões. Vão receber de uma única vez os trabalhadores que assinaram o termo azul de adesão no passado, têm até R$ 5 mil a receber e estavam com o pagamento em atraso. O presidente da Caixa, Jorge Mattoso, anunciou que os pagamentos para esse grupo de trabalhadores começarão a ser feitos a partir do dia 23 deste mês. Já o trabalhador que só assinar agora o termo azul de adesão receberá a primeira parcela 30 dias após e as parcelas seguintes com intervalo de seis meses. Economia vai injetar R$ 1,2 bilhãoAntes disso, no dia 15, terá início a nova etapa de pagamentos dos créditos complementares, referente ao expurgo praticado por ocasião dos planos Verão e Collor 1. Será a segunda parcela de recursos para os trabalhadores que têm entre R$ 2 mil e R$ 5 mil a receber e a primeira parcela para os trabalhadores que têm entre R$ 5 mil e R$ 8 mil a receber. Todos esses recursos somados injetarão cerca de R$ 1,2 bilhão na economia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.