Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Caixas eletrônicos terão horários diferenciados

O Banco Central (BC) decidiu fazer nova alteração no horário de atendimento ao público pelos bancos e caixas eletrônicos que entrará em vigor nesta segunda-feira, dia 11 de junho. Mediante circular divulgada no final da tarde de hoje (08), o BC permitiu que os postos de atendimento eletrônicos instalados em hospitais, aeroportos e estações rodoviárias, ferroviárias e rodoferroviárias funcionem em horário diferenciado podendo, inclusive, operar fora do período previsto anteriormente, que era das seis da manhã às 22 horas. Nestes locais, portanto, se as instituições financeiras quiserem, os caixas eletrônicos poderão funcionar livremente, como era antes do racionamento de energia elétrica, ou seja, permanecerem abertos ao público 24 horas.Outra novidade é que as agências bancárias e os postos de atendimento localizados em recintos de acesso controlado, como shoppings centers, empresas particulares ou repartições públicas estão autorizados a ter um horário de atendimento ao público diferente do já estabelecido, que é das 9 horas às 15 horas e das 9 horas às 14 horas, para as praças que ficam abertas ao público seis ou cinco horas.Agências de shoppings também terão horário diferenciadoSegundo o diretor de Normas do BC, Sérgio Darcy, essa excepcionalidade permitirá, por exemplo, que uma agência bancária instalada num shopping possa abrir suas portas ao público às 11 horas, horário de abertura do shopping. "Não se justifica que a agência tivesse que abrir suas portas mais cedo enquanto o shopping estivesse fechado só para obedecer ao horário fixado", disse Sérgio Darcy. O diretor do BC explicou que a flexibilidade dada levou em consideração as contingências da crise energética, sem prejuízo do atendimento à população. "Quem chega de madrugada num local estranho tem que ter acesso ao saque eletrônico", admitiu o diretor. Toda essa mudança, no entanto, vai depender dos próprios bancos, que são obrigados a cumprir a mesma meta de corte de energia dos demais setores, ou seja, reduzir o consumo em 20%.Pagamento de aposentados não tem horário alteradoTambém para não prejudicar os aposentados e pensionistas da Previdência Social, o BC deu condições aos bancos de cumprirem o contrato feito com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Geralmente, no período de pagamento dos benefícios, que vai do 1º ou 10º dia útil de cada mês, os bancos conveniados com o INSS abrem uma hora mais cedo para o atendimento exclusivo aos aposentados. De acordo com Sérgio Darcy, as instituições bancárias poderão manter esse atendimento especial, inclusive estendendo o horário de atendimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.