Calçadistas discutem sobretaxa à importação da China

As empresas que produzem calçados no Brasil e os importadores do produto terão até o dia 3 de fevereiro para apresentar ao Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior seus argumentos dentro do processo de renovação - ou não - da sobretaxa de US$ 12,47 cobrada por cada par de calçado importado da China. Os produtores brasileiros, representados pela Associação Brasileira da Indústria de Calçados (Abicalçados), defendem que a taxa, que vence no dia 9 de março, seja ampliada para US$ 18,44 por par.

LEONARDO GOY, Agencia Estado

19 de janeiro de 2010 | 19h56

Hoje, os representantes de ambas as partes participaram de uma reunião com técnicos do Ministério do Desenvolvimento. Ao sair do encontro, o presidente da Abicalçados, Milton Cardoso, disse que a criação da taxa provisória de US$ 12,47, no ano passado, já promoveu a recuperação de 30 mil empregos no setor.

Tudo o que sabemos sobre:
calçadosChinasobretaxa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.