Wilton Junior/Estadão - 28/10/2010
Wilton Junior/Estadão - 28/10/2010

Cálculo de vazamento de óleo da Petrobrás no mar sobe para 4,9 mil litros

O volume vazado na Bacia de Campos era inicialmente estimado em 1,4 mil litros; segundo a estatal, a mancha de óleo já foi reduzida em cerca de 80%

André Borges e Anne Warth, O Estado de S.Paulo

04 de janeiro de 2019 | 17h45

BRASÍLIA - A Petrobrás informou que fez uma nova estimativa do vazamento de óleo no mar, na Bacia de Campos, a 130 Km da costa do Rio de Janeiro. O volume, inicialmente calculado em 1.400 litros, já subiu para pelo menos 4.900 litros.

Segundo a estatal, a mancha de óleo foi reduzida em cerca de 80% até quinta-feira à noite e não tem possibilidade de chegar às praias. "As operações de dispersão envolveram 9 embarcações desde a quarta-feira, quando foi identificado o vazamento em um dos tanques do FPSO Cidade do Rio de Janeiro, unidade afretada pela companhia e operada pela Modec do Brasil, que se encontra fundeada no campo de Espadarte", informou a empresa.

"Três embarcações ainda trabalham na dispersão mecânica no dia de hoje. Após novas análises e sobrevoo realizado no local, foi aferido que o volume do vazamento foi de cerca de 4,9 m³ de óleo."

A companhia declarou que o vazamento foi contido na quinta-feira, em cerca de 24 horas a partir de sua detecção. "A unidade já se encontrava com a produção interrompida desde julho de 2018, para processo de descomissionamento (desativação da unidade). Os órgãos reguladores foram devidamente informados e uma comissão de investigação irá apurar as causas do incidente em cooperação com a Modec", informou a Petrobrás.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.