Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Cálculo do ICMS anula queda no preço da gasolina

A redução de 1,6% no preço da gasolina, anunciada hoje pela Petrobras, não deverá chegar até o bolso do consumidor de 17 estados, entre eles Minas Gerais e Rio de Janeiro. Isso porque o preço do combustível seria reajustado em cerca de R$ 0,02 no próximo domingo, por causa do aumento na base de cálculo de cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A base de cálculo do ICMS no combustível é reavaliada nos dias 15 e 30 de cada mês.Em São Paulo, que segue regime diferente de cálculo do ICMS, a Federação Nacional de Revendedores de Combustíveis (Fecombustíveis) calcula que o reajuste da Petrobras vai significar uma queda de R$ 0,02 no preço médio.A Fecombustíveis calcula que o aumento de 9,5% no preço do óleo diesel deverá ter impacto de 8% nas bombas de combustíveis. O porta-voz da federação, Roberto Schneider, acredita que o aumento preço do diesel deverá ter forte forte reflexo nos índices de inflação, principalmente devido à maior intensidade de fluxo municipais e intermunicipais neste período de final do ano."Se o reajuste tivesse sido repassado apenas em janeiro, o impacto na inflação teria sido menor, porque o impacto no valor dos fretes seria amenizado com o menor fluxo de troca de mercadorias naquele período", afirmou.O diesel já registra este ano uma alta de 57,35%, considerando que em janeiro havia registrado queda de 8,3% com relação ao preço na virada do ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.