Calendário de outubro prejudicou comércio de SP

As vendas a prazo do comércio da capital paulista caíram 1,2% em outubro em relação ao mesmo mês do ano passado, enquanto as vendas à vista recuaram 0,3%. Sobre setembro, o movimento cresceu 1,4% e 10,6% respectivamente, de acordo com dados da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), que mede mensalmente o desempenho do comércio com base nas consultas aos serviços de verificação e consulta de cheque e crédito da entidade. Na avaliação da ACSP, o calendário de outubro, com dois feriados prolongados e votação em dois domingos, afetou o movimento do varejo em São Paulo. Além disso, a base de comparação é mais forte que dos meses anteriores, pois a esta altura de 2003 o consumo já começava a se recuperar. A entidade destacou também os impactos negativos da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de elevar a Selic, a taxa básica de juros da economia - de 16,25% para 16,75% ao ano. Apesar da desaceleração, o presidente da Associação, Guilherme Afif Domingos, acredita que os resultados ainda são bons e o ano deve fechar com variações positivas, mesmo que o Banco Central decida por novo aumento nas próximas reuniões do Copom. Os efeitos entretanto, caso isto aconteça, vão se refletir sobre o movimento de janeiro, afetando os investimentos e as expectativas para 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.