Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Calendário do auxílio emergencial 2021: confira as datas de pagamento do novo benefício

Calendário prevê que o depósito da primeira parcela vai ocorrer entre 6 e 30 de abril, com saques em dinheiro entre 4 de maio e 4 de junho

Idiana Tomazelli, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2021 | 12h42

BRASÍLIA - O pagamento da primeira parcela da nova rodada do auxílio emergencial será iniciado em 6 de abril, antes do calendário dos beneficiários do Bolsa Família, como antecipou o Estadão/Broadcast

O cronograma foi publicado em portaria do Ministério da Cidadania em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) e vale para beneficiários que não fazem parte do Bolsa Família, mas estão no Cadastro Único de programas sociais ou foram aprovados pelo site ou app da Caixa criados em 2020.

Assim como no ano passado, os recursos serão primeiro depositados na poupança social digital criada em nome do beneficiário pela Caixa Econômica Federal. Nessas datas, os valores poderão ser usados em pagamento de contas, de boletos e para realização de compras por meio de cartão de débito virtual ou QR Code. 

Para Entender

Auxílio emergencial: Entenda as novas regras para ter direito ao benefício em 2021

Programa volta para nova rodada, com quatro parcelas, que variam de R$ 150 a R$ 375; versão deste ano também tem regras mais rígidas que a de 2020

Só depois de alguns dias é que o dinheiro poderá ser sacado ou usado em transferências bancárias ou pagamentos com PIX.

Confira calendário do auxílio emergencial 2021 

O calendário prevê que o depósito da primeira parcela vai ocorrer entre 6 e 30 de abril, com saques em dinheiro entre 4 de maio e 4 de junho. A data exata vai depender do mês de nascimento do beneficiário. A segunda parcela será paga entre 16 de maio e 16 de junho, e a liberação para saques ocorrerá de 8 de junho e 8 de julho.

Na terceira parcela, o depósito será feito entre 20 de junho e 21 de julho, enquanto os saques ficarão disponíveis de 13 de julho a 12 de agosto. A quarta parcela será paga entre 23 de julho e 22 de agosto, e a liberação para saques será feita entre 13 de agosto e 10 de setembro. 

Para nascidos em janeiro 

  • 1ª parcela: 06 de abril 
  • 2ª parcela: 16 de maio 
  • 3ª parcela: 20 de junho 
  • 4ª parcela: 23 de julho 

Para nascidos em fevereiro 

  • 1ª parcela: 09 de abril 
  • 2ª parcela: 19 de maio 
  • 3ª parcela: 23 de junho 
  • 4ª parcela: 25 de julho 

Para nascidos em março 

  • 1ª parcela: 11 de abril 
  • 2ª parcela: 23 de maio 
  • 3ª parcela: 25 de junho 
  • 4ª parcela: 28 de julho 

Para nascidos em abril 

  • 1ª parcela: 13 de abril 
  • 2ª parcela: 26 de maio 
  • 3ª parcela: 27 de junho 
  • 4ª parcela: 01 de agosto  

Para nascidos em maio

  • 1ª parcela: 15 de abril 
  • 2ª parcela: 28 de maio 
  • 3ª parcela: 30 de junho 
  • 4ª parcela: 03 de agosto  

Para nascidos em junho 

  • 1ª parcela: 18 de abril 
  • 2ª parcela: 30 de maio 
  • 3ª parcela: 04 de julho  
  • 4ª parcela: 05 de agosto  

Para nascidos em julho

  • 1ª parcela: 20 de abril 
  • 2ª parcela: 02 de junho  
  • 3ª parcela: 06 de julho  
  • 4ª parcela: 08 de agosto  

Para nascidos em agosto 

  • 1ª parcela: 22 de abril 
  • 2ª parcela: 06 de junho  
  • 3ª parcela: 09 de julho  
  • 4ª parcela: 11 de agosto  

Para nascidos em setembro

  • 1ª parcela: 25 de abril 
  • 2ª parcela: 09 de junho  
  • 3ª parcela: 11 de julho  
  • 4ª parcela: 15 de agosto  

Para nascidos em outubro 

  • 1ª parcela: 27 de abril 
  • 2ª parcela: 11 de junho  
  • 3ª parcela: 14 de julho  
  • 4ª parcela: 18 de agosto  

Para nascidos em novembro 

  • 1ª parcela: 29 de abril 
  • 2ª parcela: 13 de junho  
  • 3ª parcela: 18 de julho  
  • 4ª parcela: 20 de agosto  

Para nascidos em dezembro 

  • 1ª parcela: 30 de abril 
  • 2ª parcela: 16 de junho  
  • 3ª parcela: 21 de julho  
  • 4ª parcela: 22 de agosto  
Tudo o que sabemos sobre:
auxílio emergencial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.