Calote já é maior no crediário do que no cartão de crédito

De acordo com pesquisa de perfil da Boa Vista SCPC, 42% apontaram o carnê como o meio que levou à inadimplência

O Estado de S.Paulo

31 Julho 2016 | 08h02

O incentivo ao uso do carnê num momento de crise é uma saída arriscada. O crediário é hoje o principal meio de pagamento que levou o consumidor à inadimplência e ultrapassa o cartão de crédito como motivo de calote.

Isso é o que mostra a pesquisa do perfil do inadimplente da Boa Vista SCPC. Em junho, 42% dos inadimplentes na cidade de São Paulo apontaram o carnê como o meio que levou ao calote, seguido pelo cartão de crédito, com 30%. Desde março de 2012, quando a pesquisa começou, o cartão sempre liderava. Mas o quadro mudou no fim de 2015.

“Para incentivar as vendas, as lojas buscam o financiamento próprio, mas o risco que assumem é maior”, adverte o economista da Boa Vista, Flávio Calife. Ele observa que a volta do carnê está associada à maior dificuldade de vendas, por causa dos critérios mais rigorosos na concessão de crédito dos bancos.

Entre os inadimplentes, também cresceu entre março (15%) e junho (25%) deste ano a fatia daqueles que declararam usar com mais frequência o carnê em suas compras. Em contrapartida, diminuiu de 72% para 61% a parcela dos que utilizam cartão./ M.C.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Boa Vista

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.