Câmara apressa votação da redução da jornada de trabalho

A Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados não vai aguardar o debate sobre a redução da jornada de trabalho que será realizado por empresários e trabalhadores dentro do Fórum Nacional do Trabalho. Durante audiência pública realizada nesta terça-feira, os membros da comissão chegaram à conclusão de que o assunto é urgente e resolveram votar uma resolução para pedir aos líderes dos partidos e ao presidente da casa, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), rapidez na tramitação da proposta de emenda constitucional já existente. "O primeiro passo é a instalação da comissão especial para apreciar a proposta", disse o presidente da Comissão, deputado Tarcísio Zimmermann (PT-RS).A audiência pública na Comissão de Trabalho contou com a participação do ministro Ricardo Berzoini, que também defendeu a redução da jornada de trabalho. O ministro disse ser favorável à medida, mas que não dá para tratar o tema de forma homogênea, uma vez que é preciso respeitar as diferenças entre as pequenas, médias e grandes empresas. Argumentou, também, que preferia que o debate se desse dentro do Fórum Nacional do Trabalho, que concluiu com sucesso a reforma sindical e já começou a debater a reforma trabalhista. Os representantes dos empresários que participaram da audiência - Osmany Teixeira de Abre, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), e Lidiane Nogueira, da Confederação Nacional do Comércio (CNC) - condenaram a proposta, afirmando que não há prova de que a redução da jornada favoreça o emprego.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.