carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Câmara Brasil Alemanha lança guia de exportação

A Câmara de Comércio Brasil Alemanha e a Agência de Promoção de Exportações (Apex) lançaram hoje em São Paulo o projeto "Destino exportador Alemanha" para médias e pequenas empresas (MPEs) que buscam conquistar o mercado alemão e europeu. O projeto consta de dois vídeos-documentários que enfocam os aspectos gerais do mercado alemão e o posicionamento do país na União Européia e funcionam como guia de exportação, auxiliando empresas brasileiras interessadas em ampliar as atividades comerciais."O Brasil é melhor do que sua imagem lá fora", disse o vice-presidente de marketing e vendas da Câmara Brasil Alemanha, Thomas Timm, ao apresentar o projeto para cerca de 200 empresários.Timm informou que uma pesquisa encomendada pela Câmara mostra que é necessário fazer uma análise que identifique os produtos brasileiros mais competitivos e cruzá-los com a demanda do mercado alemão, para quantificar o potencial de mercado a ser conquistado.A coordenadora do projeto da Apex, Liliane Rank, disse que já existem setores com grande potencial para ampliar e conquistar maior fatia de mercado. Entre eles, Liliane citou os de frutas tropicais, café, carne, móveis, cachaça, produtos orgânicos, software, mármores e granitos, jóias, pedras e vestuário. Até porque, disse ela, esses estão entre os mais organizados. "Por isso, este projeto vai mostrar o caminho de como exportar." O presidente da Câmara Brasil Alemanha, Ben van Schaik, disse que "a Câmara vai descobrir quem quer comprar na Alemanha", Tanto a Câmara como a Apex estão empenhados agora em disseminar o projeto em todo o País. Para isso, vão realizar seminários em cidades estratégicas para um público potencial de pelo menos 1,4 mil empresários de pequeno e médio porte. Os vídeos-documentários serão veiculados pela TV Cultura no primeiro domingo de dezembro, às 17h.

Agencia Estado,

27 de novembro de 2002 | 17h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.