Câmara define formato para ouvir Mantega e Meirelles

Ministro da Fazenda e presidente do Banco Central participam de Comissão Geral para debater a crise

Denise Madueño e Adriana Fernandes, da Agência Estado,

21 de outubro de 2008 | 14h46

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), e os líderes dos partidos de oposição e do governo acertaram, em reunião nesta tarde, o formato da Comissão Geral para debater a crise financeira internacional com a presença do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e do ministro da Fazenda, Guido Mantega. A comissão será realizada nesta terça-feira, 21.   Veja também: Consultor responde a dúvidas sobre crise   Como o mundo reage à crise  Entenda a disparada do dólar e seus efeitos Especialistas dão dicas de como agir no meio da crise A cronologia da crise financeira  Dicionário da crise     Cada um dos dois convidados terá 30 minutos para fazer uma exposição inicial. Meirelles pediu à Câmara a instalação de um telão para sua exposição. Depois da apresentação dos dois convidados, a oposição e o governo vão se alternar nos questionamentos. A oposição terá 80 minutos no total e os governistas, 100 minutos.   Os quatro convidados dos partidos de oposição que confirmaram presença na Comissão Geral usarão o tempo destinado aos partidos oposicionistas. Os partidos governistas não convidaram nenhum outro participante.   Foram confirmadas as participações de Tony Volpon, economista chefe da Capital Markets; Carlos Eduardo de Freitas, ex-diretor do Banco Central; Ilan Goldfajn, sócio-fundador da Ciano Investimentos e professor da PUC do Rio e também ex-diretor do BC; e Rubens Oliveira, gerente geral da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil.   Plenário vazio   Faltando poucos minutos para o horário marcado para a Comissão Geral da Câmara dos Deputados que vai debater a crise financeira internacional, ainda não havia nenhum deputado no plenário. Até às 14h, apenas 91 deputados haviam registrado entrada na Casa. A expectativa é de que poucos parlamentares participem da Comissão Geral em razão de esta ser a última semana da campanha de segundo turno das eleições municipais.   O ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, que são convidados da Comissão Geral, retornariam ao Congresso nesta quarta-feira, onde participariam da audiência pública da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, mas a reunião foi cancelada. Segundo nota da liderança do PT no Senado, a audiência foi desmarcada a pedido de Mantega e Meirelles.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.