Câmara dos EUA aprova projeto sobre uso de etanol

Projeto estabelece novo padrão de eficiência dos combustíveis e aumento no consumo de álcool

AP e Efe,

18 de dezembro de 2007 | 17h58

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou nesta terça-feira, 18, um projeto que aumenta a eficiência dos combustíveis e promove um maior uso do etanol nos veículos a serem produzidos na próxima década.A primeira mudança no índice de rendimento em 32 anos foi aprovada por 314 votos a 100, e passará agora pela sanção do presidente George W. Bush. O projeto aumenta o uso do etanol para um total de 36 bilhões de galões (136 bilhões de litros) por ano até 2022. O número representa um aumento de sete vezes sobre o atual uso do combustível. Além disso, ele estabelece que a partir da próxima década a média de rendimento terá que ser de 35 milhas (56 quilômetros) por galão de combustível (3,78 litros)."Essa lei representa uma virada histórica na política energética", disse Steny Hoyer de Maryland, líder democrata da Casa dos Representantes. Segundo ele, a mudança vai reduzir a demanda do país por petróleo estrangeiro e promover os combustíveis não-fósseis que diminuirá a emissão de gases ligados ao aquecimento global. Na última semana, quando o projeto passou pelo Senado, a Casa Branca divulgou que Bush o assinaria assim que ele chegasse à sua mesa. Os fabricantes de veículos, porém, disseram repetidas vezes que um aumento no padrão de eficiência limitaria a diversidade de veículos disponíveis e ameaçaria empregos. Além disso, a viabilidade comercial da produção de etanol ainda precisa ser comprovada e alguns Republicanos argumentam que as novas exigências poderiam ser impossíveis de serem cumpridas e ainda aumentariam o preço dos alimentos.

Tudo o que sabemos sobre:
EtanolEnergia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.