Câmara dos EUA também prorroga seguro-desemprego

Segundo autoridades da Casa Branca, Obama deve transformar a medida em lei ainda nesta quinta-feira,22

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

22 de julho de 2010 | 15h55

A Câmara dos Representantes dos EUA aprovou a prorrogação até novembro do auxílio-desemprego a alguns norte-americanos que já esgotaram o prazo máximo de recebimento do benefício, abrindo caminho para que a medida seja sancionada pelo presidente do país, Barack Obama. Segundo autoridades da Casa Branca, Obama deve transformar a medida em lei ainda nesta quinta-feira,22.

Foram 272 votos a favor da prorrogação e 152 votos contra. O coro contra a extensão do auxílio foi engrossado por dez deputados democratas, mas trinta republicanos uniram-se aos demais deputados democratas para aprovar o projeto, que custará US$ 33 bilhões aos cofres públicos dos EUA ao longo dos próximos dez anos e será financiado por meio da emissão de novas dívidas pelo governo federal.

A medida foi aprovada ontem pelo Senado dos EUA por 59 votos a favor e 39 contra, após várias tentativas anteriores de prorrogar a duração máxima do auxílio. A taxa de desemprego dos EUA ficou em 9,5% em junho, levemente menor do que nos meses anteriores. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
seguro-desempregoCâmaraEUAObama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.