Câmara fecha acordo para votar fundo soberano nesta 4ª

PSDB e PMDB decidiram aprovar proposta, que, segundo acordo, inclui recursos de R$ 4 bi para a Saúde

Christiane Samarco, de O Estado de S. Paulo,

29 Outubro 2008 | 13h47

O PSDB e PMDB fecharam acordo na Câmara para aprovar a proposta que cria o Fundo Soberano do Brasil (FSB), que encontra resistências até mesmo na base governista. Pelo acordo, R$ 4 bilhões do bolo de R$ 14 bilhões do Fundo serão destinados à Saúde. Veja também:Entenda o que é fundo soberanoVeja os reflexos da crise financeira em todo o mundoVeja os primeiros indicadores da crise financeira no BrasilLições de 29Como o mundo reage à crise  Entenda a disparada do dólar e seus efeitosEspecialistas dão dicas de como agir no meio da crise Dicionário da crise  O acerto foi feito entre os líderes do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), e do PSDB, José Aníbal (SP), que já comunicaram o acordo ao Ministro da Saúde, José Gomes Temporão. Preocupado com a falta de verbas para o Ministério, Temporão vinha falando na possibilidade de elevação da alíquota da Contribuição Social para a Saúde, cuja votação não foi concluída pela Câmara.  A idéia, porém, encontrou fortes resistência no PSDB e DEM. O líder do DEM, Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), foi consultado sobre a proposta pelo líder José Aníbal. ACM Neto, segundo Aníbal, aprovou a proposta.

Mais conteúdo sobre:
Fundo SoberanoCongresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.