Câmara: Lei das S.A só após o 2º turno

O colégio de líderes da Câmara decidiu que a Lei das S.A. somente será votada em novembro. A decisão foi tomada face à constatação de dificuldades para votação de matérias polêmicas antes do segundo turno das eleições municipais. Dentro dessa perspectiva, os líderes decidiram colocar em votação, hoje, uma série de projetos não polêmicos, entre eles o que concede um dia de abono para as mulheres que se submeterem a exame Papanicolau (para diagnóstico de câncer do colo do útero) e o que estabelece algumas responsabilidades para as incorporadoras imobiliárias. Os líderes decidiram, também, que não haverá sessões deliberativas da Câmara na próxima semana e que, na semana seguinte, serão realizadas sessões deliberativas, principalmente na tentativa de votar o projeto que autoriza a instituição dos fundos de previdência complementar para o funcionalismo público. O colégio de líderes decidiu, também, que na semana que antecederá o segundo turno das eleições municipais, não haverá sessões deliberativas na câmara. O presidente da Casa, Michel Temer (PMDB-SP), fez um apelo para que os líderes cheguem a um acordo para possibilitar a votação, até o fim do ano, da proposta de emenda constitucional que restringe a edição de medidas provisórias.

Agencia Estado,

04 de outubro de 2000 | 19h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.