Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Camargo Corrêa deve desenvolver hidrelétrica em Moçambique

A construtora brasileira Camargo Corrêa informou que uma nova hidrelétrica de 1.500 megawatts em Moçambique, avaliada em 2 bilhões de dólares, deve produzir sua primeira energia em 2015, disse Vitor Hallack, presidente do conselho da companhia, nesta quinta-feira.

WENDELL ROELF, REUTERS

29 de outubro de 2009 | 09h18

Hallack afirmou que a construtora está liderando o projeto em Mphanda Nkuwa, bem como um grupo de empresas que inclui a companhia de eletricidade moçambicana EDM.

Sediada em São Paulo, a Camargo Corrêa é um grupo que atua nas áreas de construção, cimento, engenharia e serviços de petróleo e gás, com receitas de 10 bilhões de dólares, disse ele.

"No primeiro estágio, nós consideramos 1.500 megawatts de energia a ser gerada, com investimentos em torno de 2 bilhões de dólares", afirmou o executivo à Reuters em uma conferência organizada pelo sul-africano Standard Bank.

"Se tudo ocorrer de acordo com o cronograma preliminar...nós devemos iniciar a construção até 2011 e ter a primeira energia produzida até 2015."

"Possivelmente mais para a frente, nós teremos a segunda fase, que representaria um adicional de 1 mil megawatts", acrescentou ele.

O custo adicional seria em torno de 500 milhões de dólares, segundo o executivo.

Moçambique planeja abastecer a região sul da África com 6 mil megawatts até 2014 a partir da principal represa hidrelétrica Cahora Bassa Hydro-Electric e outros projetos de energia no país.

Tudo o que sabemos sobre:
CONSTRUCAOCAMARGOMOCAMBIQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.