Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Câmbio, crédito e petróleo devem esquentar reunião do G-20

Grupo foi criado em 99 com o objetivo de criar um fórum de discussão sobre os temas chaves da economia

João Caminoto, enviado especial,

16 de novembro de 2007 | 17h06

As declarações do presidente do Federal Reserve, Ben Bernake, também serão examinadas atentamente no fim de semana, diante das incertezas sobre o ritmo da desaceleração do crescimento econômico dos Estados Unidos e os próximos passos de sua política de juros. A agenda oficial do evento também prevê discussões sobre a "reforma das instituições Bretton Woods", políticas fiscais e preços das commodities. Dirigentes do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial farão palestras durante o encontro. O G-20 foi criado em 1999 com o objetivo de criar um fórum de discussão sobre os temas chaves da economia mundial entre os países ricos do G-7 e as grandes nações emergentes. Além do Brasil, compõem o grupo: Argentina, Austrália, Canadá, China, França, Alemanha, India, Indonésia, Itália, Japão, México, Rússia, Arábia Saudita, África do Sul, Coréia do Sul, Turquia, Reino Unido, Estados Unidos e a União Européia. Reunião no Brasil O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, coordenou na manhã desta sexta-feira uma reunião preparatória da delegação brasileira no G-20. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, cancelou sua participação na reunião na semana passada para não se afastar das negociações em Brasília para a aprovação da renovação da CPMF. No próximo ano, a reunião anual do G-20 será realizada na Costa Sauípe, no litoral baiano. Por isso, Meirelles, juntamente com um representante da África do Sul, concederá no domingo a entrevista coletiva à imprensa, apresentando o comunicado final da reunião. Na segunda-feira, o presidente do BC participará da reunião bimestral do Banco de Compensações Internacionais (BIS, na sigla em inglês), na Cidade do Cabo.

Tudo o que sabemos sobre:
G-20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.