CÂMBIO-Demanda de bancos faz dólar subir 1,2% ante real

O dólar terminou em alta frente ao real nesta segunda-feira, pressionado pela compra de bancos para liquidar posições na véspera da definição da Ptax para fechamento de contratos futuros.

REUTERS

29 de junho de 2009 | 16h54

A moeda norte-americana subiu 1,24 por cento, cotada a 1,964 real na venda.

"O que está acontecendo é que os bancos estão comprando dólares para refazerem posição no mercado futuro, e isso está fazendo o dólar subir", avaliou Clodoir Vieira, economista-chefe da corretora Souza Barros.

Segundo o diretor-executivo da NGO Corretora, Sidnei Moura Nehme, os bancos reduziram suas posições vendidas de cerca de 7 bilhões de dólares na semana passada para a faixa de 4 bilhões de dólares, enquanto os investidores estrangeiros inverterem as posições no mercado futuro de câmbio, passando a ficar "vendidos" em dólares desde o dia 25.

Nehme destacou que o dólar recuou na semana passada por conta da participação de investidores estrangeiros na oferta de ações da Visanet, que levantou 8,4 bilhões de reais. Mas essa pressão para a queda da moeda norte-americana, segundo ele, foi se reduzindo com os investidores buscando "corrigir" suas posições.

Na roda de dólar à vista na BMF Bovespa, o volume de dólares negociado somava cerca de 1,3 bilhão de dólares, segundo dados preliminares.

Apesar do avanço verificado nesta sessão, crescem as apostas de investidores estrangeiros na queda da moeda norte-americana. Um dos sinais para isso é a reversão das posições desses investidores no mercado futuro.

De acordo com os dados mais recentes da BMF Bovespa, as posições vendidas de não-residentes somavam cerca de 1,34 bilhão de dólares.

No pior momento da crise financeira neste ano, essas posições chegaram a ser compradas (ou seja, apostando na alta da moeda norte-americana) em 14,28 bilhões de dólares.

(Reportagem de José de Castro e Silvia Rosa)

Tudo o que sabemos sobre:
DOLARFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.