DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO
DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO

Câmbio exerce influência positiva em alguns setores, avalia IBGE

Para instituto, desvalorização do real já traz alguns efeitos positivos sobre a produção industrial, mas não reverte o cenário negativo da indústria como um todo

Idiana Tomazelli, O Estado de S. Paulo

04 de agosto de 2015 | 13h12

RIO - A desvalorização do real ante o dólar já traz alguns efeitos positivos sobre a produção industrial, afirmou nesta terça-feira, 4, André Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar disso, a influência é pontual em alguns setores e não reverte o cenário negativo em que se insere a indústria como um todo, salientou.

"O câmbio tem favorecido os setores de celulose, aves e minério de ferro. Eles têm comportamento diferente da indústria, com influência do câmbio nesse processo. Mas por enquanto ainda não tem reversão de cenário, é um reflexo setorial", explicou Macedo.

No segundo trimestre de 2015, a produção de celulose cresceu 4,4% em relação a igual período de 2014. Nos primeiros três meses do ano, a alta havia sido de 1,7%, no mesmo tipo de confronto. O avanço, segundo o gerente, é uma evidência do impacto positivo do câmbio nas exportações. "Provavelmente os favorecidos são os que já têm viés para mercado externo", afirmou.

Por outro lado, a valorização do dólar também pode prejudicar setores que utilizam de forma intensiva insumos vindos do exterior, reconheceu Macedo. "Isso traz uma preocupação. Um exemplo é o setor farmacêutico, cuja queda na produção pode ter relação com o custo adicional em função do câmbio", disse.

"Mas de alguma forma isso também pode ser uma saída uma vez que você pode substituir os produtos importados por produção doméstica. É claro que depende de negociação e de como as empresas utilizam esses insumos na produção de seu bem final", acrescentou. 

Tudo o que sabemos sobre:
economiaprodução industrialcâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.