finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Câmbio faz Klabin ter prejuízo, mas Ebitda cresce

A valorização do dólar em relação ao real afetou negativamente o resultado da Klabin no terceiro trimestre, embora a maior fabricante de papéis do Brasil tenha obtido seu maior Ebitda desde o terceiro trimestre de 2004.

REUTERS

31 de outubro de 2011 | 11h08

Entre julho e setembro, a companhia registrou prejuízo líquido de 243 milhões de reais, ante lucro de 226 milhões de reais no mesmo período do ano passado e de 163 milhões de reais no segundo trimestre.

O resultado negativo da Klabin ficou pouco acima da expectativa média de cinco analistas consultados pela Reuters, que previam prejuízo de 223,6 milhões de reais.

"O lucro líquido contábil do trimestre foi afetado pelo efeito da variação cambial em setembro, com isso no período de nove meses reduziu-se a 60 milhões de reais", disse a Klabin em comunicado.

A valorização da moeda norte-americana, de acordo com a Klabin, gerou um efeito negativo 501 milhões de reais de variação cambial líquida no resultado financeiro, embora a empresa afirme que não houve impacto no caixa.

A exposição cambial da empresa é formada por pré-pagamento de exportações de longo prazo, e a receita do mercado externo mais do que compensa as amortizações da dívida a vencer, disse a empresa.

O Ebitda --sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização-- totalizou 277 milhões de reais, crescimento de 10 por cento em relação ao mesmo período do ano passado e de 46 por cento em comparação ao segundo trimestre.

Um melhor mix de vendas e redução de custo-caixa foram apontados pela companhia como explicações para o crescimento no indicador. A margem Ebitda avançou dois pontos percentuais na comparação anual, para 28 por cento.

A receita líquida da Klabin, por sua vez, totalizou 991 milhões de reais, resultado praticamente estável ao mesmo período de 2010 e 5 por cento superior ao segundo trimestre. O mercado interno, afirmou a Klabin, respondeu por 81 por cento da receita total.

No terceiro trimestre, as vendas da Klabin ficaram estáveis tanto em relação aos mesmos meses do ano passado quanto em comparação ao terceiro trimestre, totalizando 434 mil toneladas.

A Klabin fechou o terceiro trimestre com dívida líquida de 2,313 bilhões de reais, valor 10 por cento superior ao terceiro trimestre do ano passado e 22 por cento maior do que obtido no segundo trimestre. A relação entre dívida líquida e Ebitda, por sua vez, cresceu de 2,2 vezes no terceiro trimestre de 2010 para atuais 2,4 vezes.

(Por Carolina Marcondes)

Tudo o que sabemos sobre:
PAPELKLABINATUA2*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.