Câmbio pressiona custo da dívida

O custo médio da dívida pública mobiliária, em poder do público, aumentou de 34,65% ao ano, em maio, para 72,19% em junho, devido à depreciação cambial ocorrida no mês passado, que foi de 12,78%. " É um número altamente influenciado pela desvalorização do dólar em junho. Evidentemente, não reflete o custo de financiamento do Tesouro", ressaltou o secretário do Tesouro Nacional, Eduardo Guardia. Se forem excluídos os títulos cambiais, o custo médio da dívida passou de 18,42% ao ano, em maio, para 19,63% ao ano, em junho.Segundo o boletim do Tesouro Nacional, contribuiu para o aumento do custo a maior variação dos índices de preços em relação a maio. Essa variação afetou particularmente o custo médio dos títulos da dívida securitizada e das Notas do Tesouro Nacional - C (NTN-C). O IGP-M em junho foi de 1,54%, contra 0,83% em maio e o IGP-DI alcançou 1,74% em junho e 1,11%, no mês anterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.